Tramontina apresenta nova linha de cocção

No último dia 22, a Tramontina lançou oficialmente os novos equipamentos de cocção da marca. A apresentação ao público foi feita em duas lives no canal do YouTube da Tramontina. A linha foi batizada de América, por refletir padrões de mercado dessa região. O StudioIno foi responsável pelo desenvolvimento da estratégia e do design dos produtos.

A família América de equipamentos de cocção conta com mais de 20 itens. O extenso portfólio tem opções como  fogões, fornos, banhos maria, char broilers, chapas, fritadeiras, cozedores de massas e módulos neutros para apoio. 

Equipamentos de cocção para várias aplicações

A linha América foi pensada para diferentes tipos de operação de foodservice, como hotéis, restaurantes, hospitais e empresas. Com unidades modulares, os equipamentos podem ser utilizados de maneira independente ou montados em blocos de cocção. 

São produtos de alto rendimento, com qualidade superior em relação aos principais concorrentes, tecnologicamente atualizados com o mercado mundial e com custos competitivos. 

Diferenciais de design para a Tramontina

O desenho dos produtos incorpora inovações desejadas pelos cozinheiros: alta produção em pequeno espaço; superfície plana das trempes para o deslizamento das panelas; mesa blindada para limpeza fácil; e tampos superiores fabricados com soldagem a laser, para que as unidades sejam combinadas sem “gaps” entre elas. Os blocos de cocção formados parecem um único equipamento. Com linhas retas e formas geométricas, o design evoca força e resistência.

Design estratégico

Toda linha foi desenvolvida de acordo com os objetivos da marca no mercado brasileiro. Para que os produtos atendessem a necessidade de posicionamento da Tramontina, o StudioIno realizou, antes de tudo, uma extensa pesquisa para embasar todo o trabalho. O estudo envolveu análise de mercado, avaliação de materiais e acabamentos, conversas com fornecedores, entre outros. Somada às prototipagens e testes, a etapa de design estratégico durou mais ou menos dois anos.

Sobre a Tramontina: Fundada em 1911, a Tramontina é uma das marcas mais conhecidas do Brasil. Não é para menos. A empresa tem cerca de 18 mil produtos no mercado, sendo responsável por uma grande fatia do comércio de utilidades para a casa. Desde as famosas facas, até móveis e equipamentos. Atualmente a Tramontina está presente em 120 países e tem mais de 8 mil funcionários.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

Tramontina lança linha de cozinhas profissionais

Na terça-feira, 22, a Tramontina vai lançar a Linha América, uma nova família de equipamentos de cocção para cozinhas profissionais. O lançamento será ao vivo no canal do YouTube da marca. Representantes da Tramontina e convidados vão apresentar os produtos, as aplicações e as possibilidades da nova linha.

O StudioIno desenvolveu a estratégia e o design da América. O trabalho durou mais ou menos dois anos e os equipamentos foram pensados para o mercado brasileiro.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

A cultura maker na pizzaria

Em meados de 2016, o jovem empreendedor Greg Machado procurou o StudioIno com uma ótima ideia. Que tal abrirmos uma pizzaria na qual o próprio cliente monta o prato do seu jeito? Esse é o conceito por trás do Pizza Makers, uma rede de restaurantes modernos, descontraídos e que celebraram a cultura maker, ou seja, a atitude de fazer você mesmo. A primeira unidade foi inaugurada em dezembro daquele mesmo ano, no Shopping Morumbi Town, em São Paulo. Atualmente, são 13 pontos, espalhados pelos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. 

A equipe do StudioIno trabalhou junto do cliente em todos os passos necessários para tirar o projeto do papel e transformá-lo em realidade, desde a concepção da marca até a obra e ambientação do espaço. O projeto todo englobou: desenvolvimento do conceito, projeto de cozinha, projeto de arquitetura e interior, projetos complementares, e projeto de branding, ou seja, nome, marca, uniforme e elementos gráficos da comunicação com os clientes.

“O objetivo do projeto foi criar um novo conceito de operação e proporcionar uma nova experiência para os consumidores”, explica Emmanuel Melo, designer e diretor do StudioIno. 

“Essa  foi a fase mais gostosa de  ver acontecer”, conta Greg Machado. “A ideia, desde o começo, não era abrir apenas um restaurante de pizza e sim uma marca forte no mercado a qual um dia poderíamos escalar para um modelo de  franquia”. O cliente explica que o trabalho foi realizado com bastante interação com ele transmitindo o que tinha em mente e o time do StudioIno adicionando o conhecimento de anos de experiência neste setor.

Ao final desse período, foi elaborada uma filosofia para a marca Pizza Makers que se fez presente em todos os aspectos do restaurante, desde a comunicação visual até a própria arquitetura do espaço. O conceito se baseia da cultura “maker”, que valoriza as ideias de “faça você mesmo” e “mão na massa”.

A tradução desse conceito no ambiente do restaurante se deu por meio de diferentes soluções. A ambientação conta com materiais de acabamento como o forro em chapa metálica expandida e madeira natural. A comunicação visual traz desenhos feitos à mão e pintados diretamente nas paredes.

O conceito da marca acabou criando um desafio para a equipe de arquitetura. Era preciso desenvolver o layout e fluxo de atendimento de forma que não houvesse cruzamentos e, assim, o consumidor fosse atendido de forma rápida, porém personalizada.

O layout elaborado para atender essa demanda foi simples e funcional. Nas áreas de retaguarda ficam os locais para armazenagem de alimentos, preparação da massa e pré-preparo dos ingredientes. Já o balcão frontal de exposição e atendimento foi equipado com pista refrigerada para facilitar a escolha dos ingredientes e a montagem das pizzas, calzones e saladas.

A solução trouxe equilíbrio para as operações de Back e Front of the House e possibilitou o uso dos alimentos do jeito que o cliente precisava. Todos os ingredientes são frescos e a massa é preparada no local.

O restaurante tem uma proposta de refeição rápida e casual, para manter essa filosofia e garantir a qualidade do produto, os equipamentos da cozinha foram essenciais. O forno rápido para pizza da Prática é a peça chave do projeto. Foram utilizados dois fornos modelo Forza Express, equipamento elétrico e programável que assa uma pizza crua em menos de dois minutos. Esse forno representa a tecnologia mais recente neste segmento, unindo dois meios de transferência de calor: radiação e convecção. Também conta com filtros catalisadores e dispensam a necessidade de coifas e dutos de exaustão. O modelo tem ainda memória para guardar diversos programas com tempos e temperaturas previamente validados. Os diferenciais do forno Forza viabilizaram operação de preparação das pizzas à vista dos consumidores.

 

Pizza Markers – http://pizzamakers.com.br/

Prática Klimaquip – https://www.praticabr.com/

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

Doces portugueses e diferentes experiências para o cliente

A parceria entre o StudioIno e a doceria B.Lem começou em 2014. Desde então, o escritório tem ajudado a marca a expandir operações, em diferentes formatos de atendimento, por vários estados do Brasil. Até meados de 2020, 32 unidades haviam sido concluídas em São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Ceará, Paraíba e Pernambuco

Para a B.Lem, o StudioIno criou o projeto conceitual e executivo, seguindo e atualizando o padrão da rede. Os materiais e detalhes definidos para criar um ambiente com personalidade, aconchegante e moderno. As unidades contam com espaço para atendimento dos clientes e uma área interna para finalização dos produtos.

Ao pensar a ambientação, o principal desafio para o time de arquitetura foi fugir de visões estereotipadas sobre decoração tipicamente portuguesa. Foram criados espaços acolhedores e contemporâneos nos quais os produtos são o centro das atenções. Um exemplo dessa concepção são as vitrines com os doces que ocupam a própria fachada das unidades. Os pontos de destaques na decoração são em amarelo, contrastando com a cor de madeira clara. A escolha por essa tonalidade forte acompanhou a comunicação visual da B.Lem. A logo da padaria tem essa cor em alusão à gema do ovo, matéria prima mais utilizada na fabricação dos doces portugueses.

Os conceitos pensados para as soluções de arquitetura e ambientação precisaram ser versáteis e adaptáveis o suficiente para funcionar bem nos variados formatos das unidades. O StudioIno projetou pontos da B.Lem para operações em shoppings, aeroportos e quiosques. As unidades com mais espaço disponível têm bastante semelhanças entre si, em termos de desenho. Entretanto, as lojas acabam sendo bem diferentes dos quiosque, já que esses têm área menor e algumas limitações. 

 As lojas contam com as áreas de atendimento e de seating. Internamente, têm uma cozinha para regeneração dos produtos e estoque. Essas unidades servem almoço, café, salgados, doces, pães, e contam com um espaço de empório. Os espaços de seating podem variar bastante dependendo da área total disponível, assim, o StudioIno busca sempre mesclar alternativas como lugares entre mesas comuns, mesas comunitárias e soft seating com poltronas/mesas baixas. As lojas contam ainda com mais área para exposição de produtos do Empório B.Lem. São itens como vinhos, geleias, biscoitos, panetones, ovos de páscoa, vendidos “to go”, ou seja, que o cliente leva para consumir em outra ocasião.

Em média, os espaços em shoppings ou aeroportos têm de 50 a 100m2. Já as lojas de rua medem 150m2 ou até mais. Por isso, são unidades que precisam de mais equipamentos e soluções de arquitetura para acomodá-los. Na cozinha, funciona um forno maior, usado para regeneração dos produtos. No atendimento, há um outro forno menor, utilizado para o aquecimento dos salgados expostos na vitrine. Os fornos para as lojas são fornecidos pela Unox, e são do modelos BakerLux Arianna e LineMicro Roberta. A linha de fornos combinados analógicos BakerLux foi projetada para melhores resultados no processo de panificação. O modelo Ariana é de convecção com umidade e tem quatro bandejas de 460×330. Já a família LineMicro, de fornos compactos, foca na uniformidade no cozimento, e foi pensada para processos mais simples de pastelaria e panificação.

Os quiosques são estruturados de outra forma. Eles têm áreas de atendimento e seating, mas podem ou não ter estoque remoto, dependendo do ponto. Em geral, os quiosques medem entre 12 a 15m2, que se somam ao espaço de seating, que tem área variável. Essas unidades menores não servem almoço, apenas café, salgados, doces, pães, e têm o empório. Quanto aos equipamentos, as soluções também são um pouco diferentes. Os quiosques de o StudioIno projetou para a B.Lem têm apenas um forno pequeno igual ao do atendimento da loja, da linha LineMicro da Unox. Ele é usado tanto para regeneração dos produtos quanto para o aquecimento dos salgados expostos nas vitrines. Quando não há estoque remoto, os produtos congelados são armazenados em freezers horizontais no próprio quiosque. Por isso, precisam contar com maior número de entregas de produtos. Os quiosques têm menos área para o empório, mas, o mesmo número de vitrines e a mesma máquina de café que as lojas.

Os balcões refrigerados, as mesas, prateleiras e pias de ações inox utilizadas nos projetos foram fornecidos pela Cozil. A empresa está no mercado desde 1985 e, com laboratório próprio, pesquisa e desenvolve de ponta para soluções de preparação, cocção, higienização, conservação e distribuição de alimentos. As vitrines são da Ingecold e as câmaras de congelados foram fabricadas pela São Rafael. 

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

 

B.Lem – https://www.blempadaria.com/

Unox – https://www.engefood.com.br/unox

Cozil – https://cozil.com.br/

 

Adaptando o Olive Garden ao Brasil

A rede norte-americana de restaurantes Olive Garden está presente no Brasil e quatro unidades da marca por aqui foram projetadas pelo StudioIno. Os trabalhos começaram em 2017 e englobam o desenvolvimento do projeto de arquitetura para toda a estrutura, áreas do salão e cozinha, e também o gerenciamento das obras. 

As unidades da Olive Garden contemplam diferentes áreas em um mesmo espaço. Em um restaurante, o cliente pode optar por aproveitar o espaço com mesas, tomar algo no bar, ou curtir o “family room”. 

O Olive Garden mantém os padrões norte-americano em suas franquias ao redor do mundo. Como parceiro da rede no Brasil, o StudioIno recebeu um guia da marca que detalhando todas essas regras. Com base nesse manual, o escritório projeta as unidades brasileiras de forma que elas estejam adequadas às práticas dos EUA e, ao mesmo tempo, tenham as nacionalizações necessárias como foi o caso de equipamentos, revestimentos e mobiliários.

Buscar as melhores soluções nesse meio termo foi um dos principais desafios do trabalho. A “tropicalização dos equipamentos” demandou pesquisa, articulação de parcerias e negociações com fornecedores. Os caminhos encontrados pelo StudioIno foram dois. Por um lado, foram selecionados equipamentos nacionais com as características mais próximas possível daqueles especificados nos Estados Unidos. Por outro, o escritório buscou fabricantes brasileiros dispostos a desenvolver equipamentos específicos para atender a rede. As cozinhas têm todos os fluxos e equipamentos projetados e pensados para atender o cardápio e a padronização da rede.

O projeto de ambientação reflete o conceito de restaurante italiano familiar que fez a marca famosa em todo o mundo. Os espaços e soluções de decoração, mobiliários e acabamento foram pensadas para criar uma atmosfera de aconchego. Desenvolver esses ambientes também demandou criatividade no cumprimento do guia da marca. A iluminação foi toda desenvolvida artesanalmente no Brasil para se adequar à estética do Olive Garden. 

A rede Olive Garden serve refeições inspiradas nas comidas típicas da região da Toscana, na Itália. Fundada em 1982, a marca já tem mais de 850 restaurantes espalhados em vários países. A primeira unidade da rede no Brasil fica no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Olive Garden – http://www.olivegardenbr.com.br/

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

Ajude famílias de Heliópolis a enfrentar a pandemia

Uma campanha solidária está levantando fundos para ajudar famílias de Heliópolis, São Paulo, que estão enfrentando dificuldades com a quarentena necessária para conter a disseminação da Covid-19. A ação é organizada pela Heavy Conecta e pela União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (Unas). A cantora e compositora Manu Gavassi, é a porta-voz da iniciativa. Para ajudar, basta fazer a doação na página da campanha na plataforma Benfeitoria.

O valor arrecadado será usado para comprar “super cestas básicas” para as famílias. O kit é mais caprichado que uma cesta básica comum e será composto de: uma proteína animal, frutas, verduras, legumes e ovos, fornecidos por pequenos produtores locais, um botijão de gás e também brinquedos para as crianças que estão confinadas sem poder ir à escola.

Assista ao vídeo da campanha:

 

A primeira meta da campanha é levantar R$100 mil reais e impactar a vida de mais de 6 mil pessoas em Heliópolis. Manu Gavassi, como embaixadora da ação, já doou os R$ 50 mil iniciais.

Sobre a Unas: O StudioIno é parceiro da Unas no projeto para a Oficina de Sorvete de Heliópolis (OSH). A ONG foi fundada em 1978, e hoje organiza 51 ações e atende 10 mil pessoas no bairro.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

Inspirações para novos formatos de autosserviço

Como os restaurantes de autosserviço, os conhecidos self-services, vão operar após a quarentena? Emmanuel Melo, diretor de design do StudioIno, gravou uma série de vídeos para a convite da Cozil, para responder essa pergunta e pensar em novos formatos de negócio para esses estabelecimentos.

Ângela Carmo, Especialista em Marketing e Conteúdo da Cozil, conta que a proposta dos conteúdos é oferecer alternativas interessantes para o setor, que foi tão afetado pelas medidas de contenção do novo coronavírus. “Nosso objetivo é apresentar caminhos para que os clientes que atuam no self-service encontrem, se renovem, e evoluam, conforme as tendências do mercado”.

Os vídeo são baseados no artigo O Futuro dos Restaurantes Self-Service pós Covid-19, que Emmanuel publicou em abril. O texto traz uma sugestão de protocolo para a reabertura e inspirações para novos formatos de autosserviço.

A série da Cozil tem três episódios: 

1) Self-service vai acabar?  

2) Inspirações para novos formatos de autosserviço

3) Tecnologia para os novos formatos de autosserviço

Os vídeos podem ser assistidos no Youtube ou no Instagram da Cozil.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

 

 

 

Como serão os restaurantes self-service a partir de agora

Emmanuel Melo, diretor de design do StudioIno, participou de uma discussão muito boa sobre as transformações que os self-services devem passar para se ajustar a esse novo momento.

A conversa foi a Cozil, fabricante de equipamentos para cozinhas industriais. Emmanuel falou sobre inspirações para novos formatos e modelos de negócio. Você pode assistir acessando o canal do YouTube ou IGTV da Cozil

Esse papo faz parte de uma série de vídeos da Cozil sobre o novo cenário do foodservice.

Nos próximos vídeos, os temas serão: 

– O novo consumidor e a relação com o self-service.

– Tecnologia para os novos formatos de autosserviço.

Assista aqui.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

 

 

Qual foi o caminho trilhado por quem teve sucesso no delivery

Neste período de quarentena, muitos negócios de alimentação migraram para o serviço de entrega para garantir a continuidade do funcionamento. A transição não foi fácil mas alguns ótimos exemplos surgiram durante a crise. Diris Petribu, diretora do StudioIno, do Hub FS e do Hub CK, conversou sobre esse tema com Flávio Guersola, da Guersola Consultoria,  uma empresa especializada em empreendimentos gastronômicos.

O papo com Diris faz parte de uma série de vídeos que a Guersola tem feito com especialistas do mercado de foodservice. A conversa, que abordou boas práticas de delivery e o que se pode aprender com quem está tendo sucesso nesse formato, está disponível no perfil da consultoria no Instagram

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.

 

(Imagem do cabeçalho: Patrick Connor Klopf / Unsplash)

Matéria da UOL aponta crescimento da demanda por cozinhas de aluguel

A UOL conversou com a Diris Petribu, diretora do StudioIno sobre o mercado de cozinhas de aluguel. Ela falou sobre o trabalho do Hub FS e do Hub CK, os dois conjuntos de cozinhas colaborativas que ela comanda. A matéria detalha o funcionamento das chamadas “cloud kitchens” e mostra como esse modelo de negócio ajuda estabelecimentos de alimentação focados no delivery.

O texto conta um pouco da trajetória do Hub FS e do Hub CK até o momento:

“Há cinco anos no mercado de cloud kitchens, o StudioIno começou o negócio com um imóvel de três cozinhas em Perdizes, zona oeste de São Paulo, voltado para dar suporte a food trucks e startups que atuam na região, o Hub Foodservice. Em 2019, investiu na adaptação de outro edifício com mais dez cozinhas e estrutura para delivery, o Hub CK (cloud kitchen), no mesmo bairro”

Diris explica como foi o investimento nos espaços:

“Os nossos clientes são, na maioria, restaurantes já consolidados. Nem todos têm o delivery próprio. Alguns deles estão sediados em outros pontos da cidade. Como não atendiam à região oeste, decidiram alugar o espaço para ampliar o raio de atuação”

O texto assinado pelo jornalista Bruno Cirilo foi publicado na última semana na página Nossa UOL, que traz conteúdo sobre gastronomia, viagem, moda e estilo de vida. A matéria inteira está disponível aqui.

 

Siga o StudioIno no Facebook e no Instagram.

Acompanhe o StudioIno no Pinterest.

Saiba mais sobre o trabalho de design do StudioIno.

Saiba mais sobre o trabalho de arquitetura do StudioIno.